No dia 6 de novembro de 1919, uma sessão da Royal Society e da Royal Astronomical Society anunciou os resultados experimentais que comprovaram a Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein.

Para celebrar esta comprovação que transformou a física moderna e encerrar o ano comemorativo ao centenário do eclipse de Sobral, o Observatório Nacional lança o livro "O eclipse de 1919: a comprovação da Teoria da Relatividade Geral, a física moderna e o Observatório Nacional". A publicação reúne artigos de renomados cientistas nacionais e estrangeiros, narrando a verdadeira revolução científica que os resultados das expedições de observação provocaram.

O lançamento será na próxima quarta-feira, dia 6 de novembro, às 14 horas, no auditório da Divisão do Serviço da Hora, acompanhado de mesa-redonda com três autores:

- O eclipse de Sobral e outras omissões históricas: de Einstein a Hawking / Ildeu de Castro Moreira (UFRJ)

- Einstein e a expansão do Universo – Jailson Alcaniz (ON)

- O Observatório Nacional e a observação de eclipses solares: ciência e cooperação internacional, Christina Helena Barboza (MAST)

O evento integra a programação da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece no campus do Observatório Nacional e do Museu de Astronomia e Ciências Afins, de 6 a 9 de novembro.

 

Fonte: Asscom ON

 

“A questão que minha mente formulou foi respondida pelo radiante céu do Brasil - Albert Einstein”. No dia 29 de maio de 1919, sob o céu de Sobral (CE), durante um eclipse total do sol que durou 5 minutos e 12 segundos, foi comprovada a Teoria da Relatividade Geral proposta pelo físico alemão Albert Einstein em 1915. Desde então, a gravidade dos corpos passou a ser entendida como uma propriedade geométrica de uma nova dimensão espaço-tempo. As imagens deste eclipse, juntamente com imagens atuais da cidade de Sobral, estarão em exibição a partir do dia 27 de maio na Casa de Cultura de Sobral (Av. Dom José, 929 - Dom José). A exposição é uma parceria entre o Observatório Nacional e a Prefeitura Municipal de Sobral.

A exposição dos 80 trabalhos do fotógrafo e artista visual Luiz Baltar celebra o céu da cidade, sua arquitetura e o cotidiano do seu povo. A essa exposição serão somadas atividades de popularização da ciência junto a estudantes. A proposta é uma oportunidade para realização de uma ampla divulgação da ciência e da história da ciência brasileira.

A mostra "Pelo Céu de Sobral" é uma retribuição e um agradecimento à cidade que recebeu a comissão científica do Observatório Nacional, em 1919. Sem o empenho e a ajuda das autoridades e dos moradores, as expedições não teriam conseguido as condições ideais para realizar o trabalho que teve resultados tão importantes. A exposição contará com uma versão digital, que ficará disponível para toda a sociedade por meio da página do Observatório Nacional na internet (www.on.br).

A exposição

A ideia de uma exposição de fotografias sobre a cidade de Sobral surgiu primeiro com a proposta de uma “arqueologia visual”, descobrir no cotidiano da cidade situações e personagens que gerassem imagens alusivas à expedição científica, ao eclipse de 1919 ou até mesmo sobre Albert Einstein.

Encantado por encontrar um conjunto arquitetônico peculiar, composto por prédios de diversos estilos, mas que se harmonizam com um céu de cores espetaculares e nuvens monumentais que, com toda certeza, impactou os cientistas da expedição de 1919, Luiz Baltar colocou o céu como personagem principal de muitas das 80 fotos que compõem a exposição que pretende estabelecer um elo entre Sobral, no Ceará, e o Observatório Nacional, instituição científica de 191 anos, sediada no Rio de Janeiro.

 

100 anos depois, Observatório Nacional volta a Sobral em nova expedição

O eclipse total do Sol ocorrido em 29 de maio de 1919 foi visível em uma estreita faixa de terra que atravessava os continentes da América do Sul e da África, na região próxima ao equador terrestre, e os experimentos realizados na observação desta efeméride permitiram a comprovação da Teoria da Relatividade Geral, que o físico Albert Einstein havia publicado em 1915.

O Brasil foi protagonista deste importante feito: as fotografias registradas em Sobral confirmaram o valor previsto na Teoria da Relatividade Geral sobre a deflexão da luz. Além da verificação científica de um dos pressupostos da teoria de Einstein, os astrônomos também buscavam estudar a coroa solar, visível unicamente durante os eclipses totais do Sol. Com este objetivo, o então diretor do Observatório Nacional, o astrônomo Henrique Morize (1860 – 1930), realizou observações e fotografias do eclipse.

A comprovação da Teoria da Relatividade Geral foi uma das grandes conquistas científicas do século XX e transformou a visão científica na atualidade. A partir dessa constatação, a ciência abriu caminhos para um melhor entendimento dos fenômenos físicos em escalas que vão desde o Sistema Solar até o universo como um todo. Isso é possível, basicamente, pelo fato de que a gravitação é a interação dominante em grandes escalas e, portanto, a partir de uma teoria bem sucedida do campo gravitacional pode-se explorar os mecanismos físicos que atuam nesses sistemas.

 

 

 

Luiz Baltar

Formado em gravura pela Escola de Belas Artes/UFRJ, fotografia pela Escola de Fotógrafos Populares/Imagens do Povo e pós-graduado em fotografia e imagens pela Universidade Cândido Mendes - UCAM. Trabalha como fotógrafo documentarista e desenvolve projetos autorais no campo da arte contemporânea. Acredita na fotografia como forma de expressão ativista e crítica, daí sua busca por estabelecer um diálogo entre fotografia e questões sociais, sobretudo no que diz respeito ao olhar sobre a cidade.

Em 2016 foi vencedor dos Prêmios Brasil Fotografia, Fundação Conrado Wessel e melhor portfólio do festival FotoRio. Incorpora as coleções do Museu de Arte Moderna /RJ, Museu de Arte do Rio (MAR), Espaço Cultural Porto Seguro, coleção Joaquim Paiva e Maison Européene de la Photographie (MEP).

 

ATIVIDADES COMPLEMENTARES À EXPOSIÇÃO

De 27 a 31 de maio (segunda a sexta - 9 às 17h)

Explorando o fenômeno: o eclipse de Sobral ao alcance do público

Atividades de popularização da ciência utilizando os seguintes experimentos: anéis de Einstein / efeito fotoelétrico / refração e deflexão da luz / deformação do espaço-tempo / plasma / realidade virtual sobre o eclipse de Sobral / ilusão de ótica

 

Serviço:

Exposição fotográfica Pelo Céu de Sobral

De 27/05  a 29/06

Local: Casa de Cultura de Sobral

Endereço: Av. Dom José, 929 – Dom José – Sobral (CE)

Horário: terça a sexta, das 8 às 21h; sábados, das 17 às 21h

Gratuito

Fonte: ON

Estão abertas as inscrições para o Encontro Internacional Centenário do Eclipse de Sobral (1919-2019), que acontecerá de 28 a 30 de maio, no Centro de Convenções. O encontro celebra o fenômeno observado em Sobral-CE e na Ilha do Príncipe com o qual foi possível comprovar a Teoria da Relatividade de Albert Einstein, revolucionando os rumos da Ciência mundial.

No dia 29 de maio, às 8h30, a programação começa com lançamento do Selo Comemorativo do Centenário do Eclipse de Sobral e também haverá transmissão simultânea em Sobral e na Ilha do Príncipe, na Costa da África. A partir das 14h, será realizada no Theatro São João a Global Opera in Science com transmissão simultânea de Sobral-CE, Campos dos Goytacazes-RJ, Ilha do Príncipe e Noruega. Às 20h, será reinaugurado o Museu do Eclipse com apresentação da Orquestra da Universidade Federal do Ceará no Pátio da Igreja do Patrocínio.

No dia 29 de maio, às 8h30, a programação começa com lançamento do Selo Comemorativo do Centenário do Eclipse de Sobral e também haverá transmissão simultânea em Sobral e na Ilha do Príncipe, na Costa da África. A partir das 14h, será realizada no Theatro São João a Global Opera in Science com transmissão simultânea de Sobral-CE, Campos dos Goytacazes-RJ, Ilha do Príncipe e Noruega. Às 20h, será reinaugurado o Museu do Eclipse com apresentação da Orquestra da Universidade Federal do Ceará no Pátio da Igreja do Patrocínio.

Nos três dias do encontro haverá palestras; painéis sobre Astronomia, Astrofísica, História do eclipse de 1919, Relatividade Geral e Cosmologia; lançamentos de livros; apresentações do Festival Euroquestries, entre outros. O evento é promovido pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em parceria com a Prefeitura de Sobral e o Governo do Estado do Ceará. 

- Faça sua inscrição, clicando aqui.
- Veja a programação completa aqui.

 

 

Em comemoração aos 100 anos do mais famoso eclipse solar da história, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em parceria com a Prefeitura de Sobral e o Governo do Estado do Ceará, intensificam as comemorações do Centenário do Eclipse de Sobral a partir desta terça-feira (21/05).

O ônibus-laboratório do projeto Ciência Itinerante da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece) visitará as cidades por onde os cientistas das expedições norte-americanas e britânica passaram. O ônibus sai de Camocim, dia 21, e encerra o trajeto em Sobral, dia 29.

Dia 22, a atração fica por conta da 30ª edição conta do Festival Internacional de Orquestras de Jovens Eurochestries, apresentação que acontece no anfiteatro da Margem Esquerda (antiga Concha Acústica), a partir das 19h. A Eurochestries se apresentará por diversos espaços e distritos da cidade. O acesso é gratuito.

De 28 a 30 de maio, o Centro de Convenções recebe o Encontro Internacional Centenário do Eclipse de Sobral (1919-2019). O encontro celebra o fenômeno observado em Sobral (CE) e na Ilha do Príncipe, na Costa da África, com o qual foi possível comprovar a Teoria da Relatividade, de Albert Einstein. Aos interessados, as inscrições permanecem abertas até o último dia de evento.

Nos três dias do encontro haverá palestras; painéis sobre Astronomia, Astrofísica, História do eclipse de 1919, Relatividade Geral e Cosmologia; lançamentos de livros; entre outros.

No dia 29 de maio, será lançado o selo comemorativo do Centenário do Eclipse de Sobral e realizado uma transmissão simultânea em Sobral e na Ilha do Príncipe, a partir das 8h30. Às 14h, será realizada, no Theatro São João, a Global Opera in Science com transmissão simultânea de Sobral, Campos dos Goytacazes (RJ), Ilha do Príncipe e Noruega. Às 20h, será reinaugurado o Museu do Eclipse, com apresentação da Orquestra da Universidade Federal do Ceará (UFC) no Pátio da Igreja do Patrocínio.

Neste mês de maio, em comemoração também ao mês do Orgulho Geek, o projeto Cinema na Casa exibe, na sala de cinema Falb Rangel da Casa da Cultura, uma programação especial dedicada ao universo: Perdido em Marte, Jogador Nº 1, Interestelar, Vingadores: Guerra Infinita, Apollo 18, Homem Formiga e a Vespa e O Primeiro Homem.

Sobral vem celebrando o fenômeno há um ano, com a instituição do Ano Municipal das Ciências. Desde maio de 2018 a Prefeitura vem promovendo palestras, exposições, congressos e simpósios.

A Secretaria da Educação está elaborando um novo currículo de Ciências e, como parte dessa ação, recebeu dois laboratórios FabLearn, projeto do professor Paulo Blikstein da Universidade de Columbia, financiados pela Fundação Lemann. Além disso, todos os estudantes das escolas públicas foram incentivados a participar de diversas olimpíadas que envolvem Matemática, Ciências, Astronomia, entre outras disciplinas.

O Centenário do Eclipse de Sobral é ainda tema de uma exposição na Câmara dos Deputados, no corredor de acesso ao plenário. Aberta dia 14 deste mês, ela permanece aberta até 15 de junho.

Em março, uma estátua moldada em argila e fundida em bronze (mesmo material da estátua de Carlos Drumond de Andrade, disposta no calçadão da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro) de Albert Einstein chegou ao município. Encomendada pela Prefeitura de Sobral, a peça foi criada pelo premiado artista brasileiro Murilo Sá Toledo e permanece em exposição permanente na Margem Esquerda (próximo ao Largo das Dores).

Sobral recebeu, também em março, a reunião regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), onde foram realizadas conferências, mesas-redondas, painéis, lançamento de livros, além de uma Feira de Ciências para os estudantes da rede municipal, relatos de experiências educacionais e sessões diárias de projeções científicas e de entretenimento no Planetário de Sobral.

Entre os destaques da programação, estava a participação do professor da Universidade do Arkansas, nos Estados Unidos, Daniel Kennefick, que além de físico é um especialista na história da Relatividade Geral de Einstein.

Acesse a programação do Encontro Internacional do Eclipse - AQUI

 

Em comemoração ao Centenário do Eclipse de Sobral, o ônibus-laboratório do projeto Ciência Itinerante da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece) visitará as cidades por onde os cientistas das expedições norte-americanas e britânica passaram.

Em comemoração ao Centenário do Eclipse de Sobral, o ônibus-laboratório do projeto Ciência Itinerante da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará (Secitece) visitará as cidades por onde os cientistas das expedições norte-americanas e britânica passaram.
 
O trajeto começa no dia 21 de maio, em Camocim, onde os cientistas da expedição original desembarcaram, e em seguida passará por Granja, Martinópole, Uruoca, Senador Sá, Massapê, até chegar em Sobral, no dia 29, onde será realizado o Encontro Internacional do Centenário do Eclipse de Sobral (1919-2019).

Em cada município, o ônibus estará aberto para visitação e os monitores do projeto realizarão demonstrações e experimentos nas mais diversas áreas do conhecimento, como Física, Química, Biologia, Tecnologias da Informação, sempre destacando as potencialidades científicas e econômicas do Estado.


Comprovação da Teoria da Relatividade

A observação do Eclipse de 1919 em Sobral marcou uma revolução nos estudos sobre a Física e o modo como entendemos o Universo, destacando o Ceará como um marco na história da Ciência. A observação ocorreu na Praça do Patrocínio e também no Jockey Club da cidade, e contou com instrumentos astronômicos de alta qualidade para a época, como um telescópio de 10 metros e um celóstato, um equipamento que projeta uma imagem estática do céu, facilitando sua observação.

Dessa forma, foram feitas fotografias que comprovaram as distorções do espaço-tempo propostas por Einstein, ao se observar estrelas que ficavam próximas ao sol. Na época, o céu de Sobral foi indicado como um dos locais ideais na terra para se acompanhar um eclipse solar, o que foi constatado.

Fonte: Asscom Secitece