A Teoria da Relatividade Geral foi apresentada pelo físico teórico Albert Einstein (1879-1955) em 1915 como uma reformulação da Teoria da Gravitação Universal de Sir Isaac Newton (1643-1727). Os cálculos matemáticos de Einstein previam, entre outras coisas, o valor do desvio de um feixe de luz ao passar por um objeto de grande massa, como uma estrela.

Os valores previstos por esses cálculos poderiam ser comprovados através da posição relativa de estrelas em um eclipse solar total. O valor do desvio previsto pela Teoria da Relatividade Geral era o dobro do valor previsto pela Teoria Clássica Newtoniana e, portanto, sua medida era fundamental para a comprovação da nova Teoria.

O ano 1919 teria um eclipse, que poderia ser observado como total em diversos estados do Brasil tais como em parte do Estado do Mato Grosso, Norte de Goiás (atual Tocantins), no meio do Maranhão e no norte do Piauí e Ceará. Entre todos os lugares no mundo onde o eclipse seria total e permitiria uma possível comprovação da teoria da relatividade, a Ilha do Príncipe, no Golfo da Guiné, na África, e a cidade de Sobral receberam expedições internacionais para observar o fenômeno.

A escolha de Sobral no Brasil deveu-se ao seu clima e à sua estrutura para alojar os cientistas brasileiros e estrangeiros. No Brasil, a expedição internacional, liderada pelo físico britânico Andrew Crommelin (1865-1939), foi recebida pelo Dr. Henrique Morize, diretor do Observatório Nacional. Na Ilha do Príncipe, a expedição foi liderada pelo astrofísico britânico Sir Arthur Eddington (1882-1944).

No dia 29/05/1919, às 8 horas e 56 segundos, o eclipse foi observado como total nos céus de Sobral. A Lua cobriu o disco do Sol, e por 5 minutos e 28 segundos, o dia quase virou noite. Os cientistas da expedição puderam tirar as fotografias (chapas) para estudo e cálculo posterior, que comprovariam ou não a Teoria de Einstein. No restante do país, o eclipse foi observado como parcial. Nos céus da Ilha do Príncipe, o dia nublado quase impediu à expedição de Sir Eddington a tomada de chapas suficientemente boas que permitissem os cálculos precisos necessários à comprovação da teoria.

Em junho de 1919, uma edição da revista Observatory Magazine, que traz notícias dos encontros da Sociedade Real de Astronomia dá conta de 2 telegramas. Um de Crommeli, vindo de Sobral, com as palavras "ECLIPSE ESPLÊNDIDO" e o outro de Eddington, da Ilha do Príncipe, com as palavras "ATRAVÉS DAS NUVENS. ESPERANÇOSO". As expedições retornaram para analisar os dados. A comunidade científica ficou à espera.

Foi em um encontro especial na Sociedade Real de Astronomia, em 6 de novembro de 1919, que Frank H. Dyson (1968-1939), a quem se dá o crédito de ter organizado as expedições de Sobral e Ilha do Príncipe, apresentou os principais resultados das expedições, seguido pelas contribuições de Crommelin e Eddington. Os resultados conjuntos de Sobral e Príncipe, com as medidas das posições de estrelas com boa visibilidade, deram a deflexão necessária para a comprovação da Teoria da Relatividade de Einstein, bem próximas do valor previsto de 1,7 segundos de arco.

O impacto das notícias trazidas ao encontro foi tal que no dia 7 de novembro, o jornal London Times publicou um extenso artigo sobre o encontro intitulado em letras garrafais "Revolução na Ciência. Nova teoria do universo". Dois dias depois, o jornal The New York Times aparece com a manchete em letras garrafais “Luzes todas tortas nos céus”. [Trechos extraídos do artigo Einstein, Eddington and the 1919 Eclipse, de Peter Coles, 2001]

A comprovação da Teoria da Relatividade fez de seu autor Einstein uma estrela da ciência mundial e abriu a porta para um vasto campo de pesquisa e um sem número de perguntas, algumas das quais seguem sendo comprovadas até os dias atuais. Recentemente, por exemplo, foram detectados sinais de Ondas Gravitacionais devidas a colisão de dois buracos negros, em concordância com as previsões da Teoria de Einstein. O ano de 2019 será o ano dedicado a comemorar o centenário do Eclipse de maio cuja observação em Sobral e na Ilha do Príncipe permitiu que a humanidade desse um passo significativo adiante na descoberta da origem do universo.